23 de dezembro de 2011

" É que é tão bom ser querida, amada. Não é carência, é desejo. Desejo de sair desta vida pacata, que só me revela coisa monótonas, coisa banais. Eu quero mais. Quero receber um bom dia pela manhã, um afago à noite, um beijo nas despedidas, um toque no coração. Ando deslizando nos balbucios que digo e até padeço por tal, mas entenda: sou fruto de um amor que não se formou, só machucou e que, agora, necessito do vento pra voar e dos braços teus, pra apertar, sentir, amar. Amam-me, meu bem, amam-me."
Igor Pires.

Nenhum comentário:

Postar um comentário